Educação Financeira,

Ações Comuns, Lucros Extraordinários

Ações Comuns, Lucros Extraordinários

Tudo sobre o livro “Ações Comuns, Lucros Extraordinários”, de Philip Fisher. Dicas sobre investimento a longo prazo, em empresas inovadoras.

Se é um daqueles investidores que procura um bom retorno a investir na Bolsa de Valores, mas quer ganhos consistentes a longo prazo, talvez para si a estratégia de Philip Fisher, apresentada no livro “Ações Comuns, Lucros Extraordinários”, seja a melhor solução. Warren Buffett disse uma vez que, 15% dos seus investimentos são baseados nessa estratégia de investimento.

Este livro é uma boa ajuda para os investidores adeptos de investimentos a longo prazo, mas que não precisam de fazer uma análise centrada em números na hora de investir.

DISCLAIMER: Este conteúdo é puramente para efeitos educacionais. Não pode ser considerado como aconselhamento de investimento ou recomendação de compra ou venda.

Nunca invistas baseado na opinião de outras pessoas.

Investir tem riscos!

Dicas do livro Ações Comuns, Lucros Extraordinários

Um dos pontos principais do livro, é a necessidade em comprar ações e mantê-las durante muito tempo para obter bons rendimentos (muito parecido ao Investidor Inteligente, onde Buffett segue a ideia e repete continuamente).

Segundo Philip Fisher, o investidor deve manter o seu investimento mesmo que o preço da ação tenha subido muito, sempre e quando a empresa não tiver alcançado o ponto em que não consegue crescer mais.

Por essa razão, contrasta com a visão de Benjamin Graham, cuja estratégia ensina que os investidores devem vender as suas ações no momento em que acreditam que foi alcançado o preço considerado como igual ao seu valor intrínseco, ao contrário de Fisher que mantém as ações e as mais-valias continuam a crescer.

No livro baseado na estratégia de value investing, Philip Fisher fala nas 15 perguntas, que analisam diferentes âmbitos da uma empresa, como a sua política, a qualidade da sua equipa de gestão ou a sua rentabilidade presente e futura.

Estas são as 15 perguntas que deve fazer antes de comprar ações:

  1. A empresa oferece produtos ou serviços com potencial comercial suficiente para ter um aumento considerável nas vendas durante vários anos?
  2. O negócio continua a desenvolver produtos ou processos para continuar a aumentar mais o potencial das vendas, quando o potencial de crescimento das linhas de produtos atualmente atrativas esteja esgotado?
  3. Qual é a eficácia da investigação e desenvolvimento da empresa em relação ao seu tamanho?
  4. O negócio tem uma organização de vendas acima da média?
  5. O negócio tem uma margem de lucro que vale a pena ter em conta?
  6. O que a empresa faz para manter ou melhorar as suas margens de lucro?
  7. A empresa tem ótimos profissionais e excelentes relações laborais?
  8. Os profissionais com cargos superiores têm um bom relacionamento entre si?
  9. A empresa tem uma direção capaz?
  10. Qual a qualidade da análise dos custos e o controlo da contabilidade da empresa?
  11. Existem outros aspetos do negócio, de alguma maneira específicos do setor, que podem dar pistas ao investidor sobre como a empresa pode ser um sucesso em relação aos seus concorrentes?
  12. A empresa tem uma previsão a curto ou a longo prazo em relação aos lucros?
  13. Num futuro previsível, o crescimento da empresa vai necessitar de financiamento de capital para o maior número de ações em circulação, cancelando os lucros dos acionistas atuais por este crescimento antecipado?
  14. A equipa de gestão fala livremente sobre os seus assuntos quando as coisas vão bem, mas não fala quando aparecem problemas e deceções?
  15. A empresa tem uma equipa administrativa com um integridade inquestionável?

De acordo com o autor do livro, não é necessário que o negócio obtenha uma resposta positiva ás 15 perguntas, pois assim seria muito difícil de encontrar um negócio. Não obstante, para que as ações de uma empresa sejam um bom investimento é recomendável que seja positiva para a maior parte das perguntas.

Sobre Philip Fisher

Philip Fisher foi um dos investimentos mais respeitados e admirados de todos os tempos. Considerado como um dos pais da teoria moderna de investimento, começou a sua carreira como analista de seguros em 1928 e, em 1931, fundou a Fisher & Company, uma empresa de assessoria de investimentos.

Philip Fisher, um dos investidores mais conhecidos

A sua filosofia, enunciada há mais de 50 anos, segue sendo matéria obrigatória de estudo em todas as escolas de negócios e os seus artigos converteram-se numa bíblia do investimento. Philip compilou os suas principais artigos neste livro, que merece grandes elogios quando foi publicado pela primeira vez, em inglês, em 1958 e que ainda continua válido no contexto atual.